segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Estudante da Brasilândia é eleita miss periferia em SP

Marleyse Morais (moradora da Brasilândia)
Folha de S. Paulo
Depois de tomar um calote dos organizadores de um concurso de beleza negra, em 2010, a estudante Marleyse Morais, 20 anos, jurou que nunca mais competiria por coroa alguma. Mudou de ideia e, anteontem à noite, foi eleita a mais bela das "quebradas" paulistas em um concurso organizado pela Central Única das Favelas, o "Top Cufa Brasil 2012".
Moradora da Vila Brasilândia (zona norte), a jovem de "quase" 1,71 m e rosto de boneca se inscreveu na competição pelo Facebook e foi uma das 22 selecionadas entre 800 meninas da capital, da Grande SP e do litoral.
A final será no mês que vem, no Rio, contra representantes de todos os Estados. A vendedora ganhará contrato com uma agência e book de fotos.
As escolhidas foram pegas em casa de manhã cedo e levadas de van à Casa das Caldeiras, na Barra Funda (zona oeste), onde desfilaram primeiro de jeans e camiseta e depois, de biquíni.
Na "fila A", jurados convidados como a cantora Sandra de Sá e o estilista Jum Nakao fizeram anotações em uma planilha que incluía charme e desenvoltura nos quesitos.
Com a bênção deles, Marleyse desbancou beldades como Laís Natália, 18, de São Miguel Paulista (zona leste), e Pamela Lino, 21, representante do Jardim Panorama, na região do Morumbi (zona oeste) --segunda e terceira colocadas, respectivamente.
Estudo
"Ralo muito para pagar as contas", desabafa ela, que emenda noites trabalhando em baladas com dias em estandes de feiras. Tudo de salto alto. É com esse aperto que consegue pagar o curso de biomedicina na Uninove.
A estudante mora com a mãe e com o irmão em uma casa alugada no bairro da Brasilândia.
Matéria publicada originalmente no Jornal Agora São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares