Publicidade

terça-feira, 28 de maio de 2013

Lixo dá samba no Imirim

No Imirim, o lixo atinge  dimensão expressiva da falta de cidadania.

Na viela localizada na rua João Roque, altura do número 79, as pessoas indiferentes à sujeira saltam por cima do lixo.

Na altura do número 212  da  rua Evaristo Roque,  entulho e aparelho eletrônico apodrecem na calçada.
Brás Pereira - fundador da Tradição Paulistana do Imirim (foto: à direita) -  prepara  tributo ao lixo. No sábado (25), se encontrou com a velha guarda no Bar do Joaquim  para discuitir o assunto.

Quem ouviu a  música  gostou: a letra fala em milhões, fantasmas e cidadania.


Texto e fotos: Devanir Amâncio - ONG Educa São Paulo

Publicidade

Postagens populares