sexta-feira, 16 de março de 2018

Devemos nos acostumar a morar entre lixo e mato?

Por Alecir Macedo
Cidadão pagador de impostos

A zeladoria pela região está em situação de calamidade pública, talvez toda a cidade esteja em situação semelhante, mas refiro me a nossa região, onde parte é administrada pela Prefeitura Regional da Casa Verde / Cachoeirinha, aquela em que o prefeito regional foi exonerado por incompetência, após reclamar da falta de dinheiro para a limpeza do piscinão da Penha Brasil e parte pela Regional da Freguesia/Brasilândia.

Em toda a extensão do canteiro central da avenida Inajar de Souza a situação é precária, cortaram o mato e esquecem de levar embora, talvez eu esteja errado e eles estejam utilizando um novo método que desconheço. Em alguns trechos colocaram fogo e queimaram o mato que estava aguardando a retirada, em outros o lixo e o mato se misturam com moradores em situação de rua tornando a situação cada vez mais lastimável.

Vamos ao ponto que interessa:

Em 19/02 registrei uma solicitação no SAC da prefeitura que levou o nº 20939124, no dia seguinte foi baixado como FINALIZADO e com programação para execução de serviço até o dia 12/03, o que realmente aconteceu, não fosse o simples fato de terem esquecido de levar a mato cortado, como acontece em toda a extensão do canteiro central da Inajar de Souza, como citei acima.

Em 13/03, como não havia esperança de que voltassem para terminar o serviço, voltei a registrar outra solicitação, desta vez para terminar o serviço mal feito e inacabado, levou o nº 20994861, novamente foi finalizado no mesmo dia e com previsão para execução até 15/03, mais uma vez não cumprido.

A responsabilidade é da INOVA GESTÃO DE SERVIÇOS URBANOS e da PREFEITURA REGIONAL DA FREGUESIA/BRASILÂNDIA que deveria fiscalizar e exigir a execução do serviço afinal foram contratados para isso.

Imagens registradas no dia de hoje, referente aos protocolos citados:
 
 

Postagens populares